quinta-feira, 3 de maio de 2012

Namore-Me Neste Dia De Chuva, Andressa!


Namore-Me Neste Dia De Chuva, Andressa!
Arapongas, 26/04/2012 21:28

Está vendo o quão frio está lá fora?
Então, você precisa me esquentar!
Eu quero sentir todo o calor de sua pele
E não adiante querer reclamar!

Você pode querer não admitir
Mas eu sei que sente um sentimento amoroso dentro do seu peito
Não por mim, é claro
Mas eu fico feliz se me contar dele, de qualquer jeito

Embaixo de suas tatuagens que expressão rebeldia incontida
Não adianta me enganar, sei que se esconde uma mulher doce
Meiga, que se sacrifica pelos outros e se desanima com a vida
Mas não pense que isso é uma cantada, por que... Quem me dera, antes fosse

Sei que você me detesta e pode me achar nojento
E por esse ato, me desculpe eu lamento
Mas quero ver você sorrir de novo, e imitar minha voz de cachorrinho
Vamos! Você consegue! Nem que for só um pouquinho!

Por isso, só para mim te ver sorrir de novo
Namore comigo vai, só para eu ser egoísta e me fazer feliz neste dia de chuva
Só pra mim te ajudar a descer da van e te carregar no colo até o portão de sua casa
E acariciar o seu rosto e beijar sua bochecha de um jeito demorado, como se chupasse uma uva

Namore comigo, neste dia de chuva, Andressa C. Lobo
Só para mim ser feliz por um dia e no outro você me fazer de bobo!
Deixe-me ser o primeiro a te desejar bom dia, quando você acordar
Pois quero muito saber, se juntos nós podemos sonhar!

Só que se você ficar dormindo, e essa poesia não ler
Vai ficar ai de bobeira e tempo irás perder
Mas você não precisa mendigar cada segundo como eu
Basta você sorrir para qualquer um, e esse será seu!

Mas saiba que em dia de chuva
O amor de um poeta ferve de maneira romântica
E você, Srta. Lobo
Pode fazer parte desta química quântica!

Helder Henrique do Nascimento Peres 21:58