quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A Ursinha que não é minha!


A Ursinha que não é minha!
Arapongas, 20/02/2012 13:13

Aquela menina tão meiga, e tão carinhosa que por pouco se assusta
Que vive sorrindo e que nunca se está triste
Que gosta de aventura e de coisas medievais
Que nela, maldade não existe

Sim, aquela Ursinha, que pro muito eu queria que fosse minha
Talvez eu já tenha dito á vocês
Queria tanto abraça e poder me divertir ao seu lado
Mas já que ela não me quer, tenho que deixá-la ir de vez

Meu coração dói, por que nunca achei tamanha beleza
Embutida em pura alegria!
Mas um dia, a felicidade sai logo da mesa
Deixando-me, só com a dura agonia

Por que minha ursinha, já não quer mais ser minha
Afinal, ela não quer ser de ninguém
Minha Ursinha, que já uma Ursa Adulta
Mas ainda, leva a vida como um neném

Minha Ursinha que eu carregaria no colo
Se pudesse, sair deste lugar em que me encontro
Aquela Ursinha, que desejei muito abraçar
Prometeu-me amor, mas agora é só amizade. Mas como fui tonto!

Minha Ursinha, que não é e nunca foi minha
Não me deixa escolha a não ser livre te deixar
Mas eu te peço que se um dia, Mamãe Ursa quiser virar
Venha ao meu encontro, pois irei te fazer feliz, se você me deixar

Te digo adeus, minha Ursinha Medieval
Não se preocupe outra amiga eu farei, e darei meus abraços
Gosto muito de ti, minha Ursinha que nunca me quis fazer mal
Mas tenho que te deixar comer mel, e se lambuzar em outros braços

Se cuide Ursinha, te quero muito bem
Mas preciso amar alguém
E você, apesar de já mulher
Ainda é um neném

Helder Henrique do Nascimento Peres 13:28