segunda-feira, 29 de abril de 2013

Gélido Sentimento de Raiva Ardente


Gélido Sentimento de Raiva Ardente

Arapongas, 17 de julho de 2012 18:11

Eu quero amar
Mas não tenho com que expressar esse sentimento
Que ao invés de me elevar ás alturas
Corrói-me por dentro
Faz-me retorcer meus pensamentos em puro arrependimento

Não consigo mais parar de pensar no que já tive
E de porque eu não consigo mais ter de novo
Que eu tenho tudo para ser um rei entre os norte paranaenses
Mas infelizmente estou sendo mais um bobo na casca do ovo

Por isso eu quero que se exploda tudo em minha volta
Que os fracos queimem ao meu redor com minha revolta
Que as vadias congelem com a frieza de seu próprio coração
E que os retardados virem cinzas com o toque da minha mão

E que esta cidade que se auto congela com o vento frio
Se destrua com o choque térmico que minha ira provoca
Fazendo de todas as lágrimas dos inocentes um grande rio
E incinerando o ignorante infantil que nunca se toca

Por isso eu quero saber, se você entende o porquê
Que só os corações quentes podem aquecer seus peitos vazios
Nenhum centavo da minha carteira vale uma palavra aquecida de amor
E se você entende que só as feias vivem em bares sombrios

Que essa poesia gélida
Queime o seu coração
Que já é tão frio...

Helder Henrique do Nascimento Peres 18:22