quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Amiguinha de Bom Coração

Amiguinha de Bom Coração
25/11/2010

Que grande alegria passar o dia
Com a minha grande amiguinha
Ela é o quase maior que eu
Seu coração é bem maior que o meu

Eu devo estar exagerado um pouco
Mas ela é a moça bonita mais bondosa
Que eu já conheci em minha vida
Digo isso por que nunca vi mais graciosa

Na minha vida só conheci
Moças bonitas, frias e vazias
Que não sorriam que não se importavam
Que não parava para escutar-nos ás avarias

Avarias de uma vida vazia e sem graça
Que só por Deus ainda existia
Mas graças ao seu sorriso, vale a pena viver
Vale a pena não cair na tristeza da simetria

Obrigada Amiguinha de Bom Coração
Que sempre me da um pouco de atenção
Que quase nunca me deixa na mão
Sinceramente obrigado de paixão

Eu agradeço a Deus por
Mais um dia viver, triste ou feliz
Agradeço a Mocinha de Bom Coração
Por fazer o meu dia mais suave como eu quis

Por isso eu digo, obrigado e valeu
Por você ser a única mocinha
Que esta poesia leu
Você não sabe o quanto isso me deixa contente Giovaninha

Afinal qual é a graça de escrever
Algo que ninguém vai ler?
Antes que esse verso acabe por vez
E você venha corrigir o meu português

Não dá tempo de dizer o como
Sou grato pela singela amizade
Ninguém é ao legal comigo
E isso não é lamuria de auto-piedade

Sempre continue assim, uma menina de Deus
Cara, não conheço moça tão simpática quanto aquela
Pena que o coração dela já está ocupado
E que meu amigo H. cuide bem dela

Helder Henrique do Nascimento Peres