quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Minha vida não é mais estruturada

Minha vida não é mais estruturada
Arapongas, 16/11/2011 22:20

Já perdi todos os códigos binários, e vivo dias ordinários
Minhas semanas são laços de repetição, que só vivem na mesma emoção
E nessa minha indagação, me pergunto por que, não posso usar atribuição
Enquanto percorro essa condição, se chegar ao sim só retorna traição

Para zero, de xis maior ou igual meus sentimentos
Caso um, então acumule meus lamentos
Depois de apontar para tantos ponteiros
Esqueci o endereço, na memória de meus devaneios

Sempre que me lembro de você, me aperta tanto o coração
Por que agora que aprendi, já não vivo mais em função
Minha existência só faz rotina de dejeto
Por que agora, não sou mais do que um simples objeto

Herdei essa função, por que não estou mais em minha classe
Não me lembro de como era simples a endentação, mas ela está curada
Já passei por vários paradigmas nessa vida,o meu dia a dia não tem interface
Não importa a dificuldade, por que a minha vida não é mais estruturada

Não me reconheço mais nesses algoritmos numéricos
Não são mais como esses tipos genéricos
Meus métodos agora seguem um contrato rígido para não errar
Pois mesmo que esteja semanticamente incorreto, isso tem que copilar

Mais meus sentimentos e sonhos estão dentro desses métodos
Não posso desistir, vou implementar e importar esse biblioteca
Irei destruir meus medos e instanciar esses desafios
Pode mandar os mais complicados arquivos,devorarei eles como se fosse bisteca

Você não pode ler nunca essa poesia
Mas daqui a vinte anos, depois do passado
Ela será um...
Sistema legado


Helder Henrique do Nascimento Peres
22:41