quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Saudades da Ursinha

Saudades da Ursinha

São Paulo, 29 de Dezembro de 2011 11:43


Como eu poderia esquecer minha doce ursinha
Que vive sorrindo, em uma alegria frenética 
Que não perde tempo com tristeza, com choro ou amarguras
Que tem a idade de uma mulher e ainda é toda energética

Minha doce ursinha, que dorme, dorme, dorme o sono da infância
Que sorri para mim, sorri para o cachorrinho e sorri para o irmão
Vivendo como a ursinha fofona linda, que sempre tem sonhos esperanças
E sua felicidade que não pertence ao amor, e não pertence ao meu coração

Seu cabelo semi dourado brilha com intensidade refletindo sua alegria de menina
Seu olhar sincero passa a todos o quão delicada é sua fragilidade de mocinha
Sua pele macia e cheirosa, é tão viciante que não consigo esquecer tão fácil
Sua voz de fêmea nunca saíra dos meus ouvidos, sempre que olhar para aquela ursinha

Aquela ursinha de pelúcia que você me deu, representa o quanto você mesma é ursinha
Você é uma ursinha de carne e osso, de cabelos lindos e sorriso apaixonante
E por isso sempre terei uma imagem gravada no meu peito representando seu amor
O sorriso para qual eu te vi como moça, não como menina, e me tornei seu secreto amante

É tão difícil olhar para os seus lábios cor de rosa e saber que eu tinha a chance
De tocá-los , acaricia-los com a minha boca, e beijá-los com todo o amor
Mas por coisas que não tive culpa, perdi essa chance e parece que nunca mais terei
Olhar para o seu rosto de ursinha, me traz alegria, mas também me traz muita dor

Fico perguntando á mim mesmo, se o sentimento que você um dia disse que tinha
Ainda existe lá no fundo no coração, escondido tímido e com medo de sair
Será que você não está enganando a si mesma e não quer me contar que ainda 
A janela que eu abri em seu coração ainda está lá, e você não a deixa existir

Mas ainda me pergunto se quando eu for, você se lembrará de mim
Me pergunto se você fizer novos amigos, nas suas novas aventuras que virão
Você ainda sentira algo por mim, se quando alguém tentar chegar no seu coração
Você, sua ursinha, lembrará que um dia houve um poeta que queria ter essa emoção

Talvez um dia, quando você estiver em um dia frio
Espero que lembre que o abraço que te dei era quentinho
E de todo meu coração de poeta...


Helder Henrique do Nascimento Peres 12:20