sábado, 7 de janeiro de 2012

A Ursinha Que Me Destes...


A Ursinha Que Me Destes...
Arapongas, 7 de janeiro de 2012 19:29

A ursinha que me deste
Era de pelúcia e se molhou
O amor que prometeste
Era mentira e me magoou

O abraço que você queria me dar era tão falso
Você falava que queria tanto me abraçar, me beijar
E por causa de algo que não tive culpa já desmentiu, me iludiu
Mas mesmo assim não me rejeitou!

Eu não vou deixar que a esperança de te ver
Me deixe outra vez deixar de te sonhar
Quero te abraçar, e mais ou vez te apertar
Se pedir permissão, segurar a sua mão!

Tudo o que eu quero é você de volta
Do jeito que era quanto eu te conheci
E te desejar mais uma vez, como minha linda, gata e fofa
Minha fofa ursinha, o que te fiz para ter o que não mereci

Eu faria qualquer coisa, para ouvir sua voz dizer
“Meu lindo, gato e fofo. Meu poeta lindo que para sempre vou te abraçar”
Mas que pena que agora, essas palavras são bits apagados da sua memória
Minha Ursinha linda e fofa, por que se esqueceu de tudo o que estávamos á  sonhar?

Só que agora não vou mais chorar
Nem deixar meu coração se abater
Pois eu quero amar, não quero sofrer
Mesmo que sem perceber eu tenha que te esquecer!

Mas toda a vez que eu olhar
Aquela urssinha de pelúcia amarela, com nariz cor de rosa
Vou lembrar to quando eu aproveitei, e mesmo sem ter direito te abracei
E nunca vou me esquece do jeito que você me apertou antes de eu partir

Nunca te esquecerei, minha ursinha com sorriso bacana
Cuja a doçura reflete meu amor por ti, Giovanna

Helder Henrique do Nascimento Peres 19:42