domingo, 1 de janeiro de 2012

2012, Agora sim o fim!

2012, Agora sim o fim!

Sorocaba, 1 de janeiro de 2012 00:41


E mais um ano se passou para a minha existência
Para ser exato, um ano se passou para o planeta terra
Mais um ano se passará para este poeta, daqui quinze dias
Embora viva com amor no coração, desejo viver mais em paz e não em guerra

Não quero guerra com as pessoas ignorantes
Desejo pais para todos os dos livros, amantes
Quero tanto pode me orgulhar de ter uma obra feita para mundo
Mas todos negam ajuda, acho que ajudaria melhor um vagabundo

Mais um dia que se foi, e mais um ano que começa
Agora, a alegria vem, e vem á beça!
Mas não sei mais o que fazer para seguir em frente sem aquela ursinha
Aquela ursinha que sempre desejei ter, e não que na verdade tinha

Mas, neste novo ano que se inicia eu só quero gritar!
"Manda ver, pode vir". Pois eu irei encarar todos os desafios
Encarar todos os perigos encontrados debaixo das pedras
Olhar para a frente e seguir avante, não criarei atalhos nem desvios

Mas antes deste mundo acabar, ou da minha vida desanimar
Irei correndo fazer tudo o que posso fazer com a força
Irei conquistar tudo o que eu puder e que me for de direito
Caso você queira sim, queira não, faça desdém ou torça

E agora sim, pode-se dizer que é oficialmente o fim
O fim da tristeza e do tédio
Minha velocidade será máxima, e viverei no mais alto nível
E dessa vez, minha paciência estará só em nível médio

E todo o esforço que estou fazendo neste ano
Só vai ter valor se eu não desistir até o final
E não desviar do meu objetivo nem que para isso tenha que me sacrificar
Ficando sempre neste mesmo programa, neste mesmo canal

Porque o futuro só é feito por quem não desiste
E de quem faz tudo como se fosse
Morrer amanhã e não ter mais tempo a perder
Só assim, eu poderei te desejar, um feliz dois mil e doze


Helder Henrique do Nascimento Peres  00:56