quinta-feira, 15 de março de 2012

Vitória! Minha Nova História de Glória!


Vitória! Minha Nova História de Glória!
Arapongas, quinze de março de dois mil e doze. 23:20

Vitória!
Seu rosto de moça sincera me deixa sem jeito de como lhe conduzir a palavra
Seu olhar reflete uma calma tão tranquila não consigo retratar em versos
Você é tão requisitada por todos, que tenho que lutar ter de ti uma vista alva

Vitória!
Mal te conheço e não consigo parar de pensar em você!
Não sei se fizeste por merecer... Ou simplesmente és tão linda de se ver!
Mas do meu pensamento você não sai, não sei o porquê...

Vitória!
Quero muito ficar abraçado com você sem fazer mais nada!
Ficar ali olhando o seu sorriso meigo, de manhã até madrugada
De pegar sua mão mais uma vez e levar aos meus lábios de maneira descarada

Vitória!
Sei que sou mais um dos milhares que te admiram!
Mas eu tenho certeza que posso ser o melhor dos que a ti miram!
Posso estar com você nas mais difíceis aventuras até onde meus arqueiros errarem!

Vitória!
Sei muito bem que já tens um amor no coração ou que já és casada
Mas espero que aceito essa admiração de um poeta sem namorada
Que cultiva amor para si mesmo, e compartilha com uma pessoa amada

Vitória!
Quero poder aproximar do seu amor de maneira sorrateira!
Farei isso de qualquer jeito, e de qualquer maneira!
Na esperança que na realidade ou algum dia, fique solteira!

Vitória!
Esse amor eu quero esconder...
Mas preciso registrar
Se não um Ricardão pode aparecer
E Game Over será...

Vitória!
De verdade, eu quero que saiba que gosto de você como amiga e como mulher
Posso esconder meus sentimentos, do jeito que você quiser
Posso voltar para casar ou ir ao seu encontro esteja onde estiver

Vitória!
Mesmo que você me peça para parar
Eu não vou deixar de nutrir sentimentos para te admirar
Por que esses sentimentos são de verdade, tantos que não preciso mais rimar

Queira você ser só minha amiga
Queira você se envolver em meus sentimentos, só que lentamente
Queira você o que quiser
Saiba que minhas intenções são puras e verdadeiras
Não quero te magoar
Não te quero sobre bajular
Apenas quero estar ao seu lado
CUSTE O QUE CUSTAR

Helder Henrique do Nascimento Peres 23:40

OS: Se você me responder que a poesia ficou só “bonita, bacana ou legal” eu te beijo na saída hein!