sexta-feira, 29 de março de 2013

Vendo-te em cada mulher


Vendo-te em cada mulher

Arapongas, 29 de Março de 2013 23:41

Quando eu olho para você fico imaginando como seria te abraçar
Sentir sua pele esquentando meu corpo e a textura de suas roupas
Que fazem parte do nosso conjunto, de nosso ritmo, de nosso respirar
Imagino como seria ter seu amor, lhe fazer carinho e mil coisas loucas

Queria tanto te abraçar, sentir o seu olhar diretamente em meu rosto
Para que eu te fizesse sentir como a rainha de meu sexo oposto
Segurar levemente a sua mão e sentir o seu calor de jovem mulher
Convidando-me a te amar, te dar tudo o que um poeta apaixonado puder

Vejo a cor do seu cabelo, refletindo em um espelho
Seus escuros e castanhos cabelos sendo o meu guia para um dia
Um dia a mais vivo apenas com seu sorriso, nesse amargo planeta terra
Com seu olhar em mente vivo em paz no meio de tanta guerra

E toda a moça de cabelos negros e castanhos
Que passam pela rua, dobram a esquina ou cruzam minha visão
Para mim todas elas são você, tenho a esperança de te encontrar
Só para te abraçar e perdoar por sem querer ter roubado meu coração

Te vejo em cada mulher
Em toda a morena
Porque eu desejo muito que fosse
Minha amada, minha princesa, minha fofa, minha linda pequena

Queria tanto te agradecer, por um dia ter conversado comigo
Por ter me chamado de seu bom amigo
Só não consigo deixar de lamentar por nunca ter te conhecido
Antes daquele outro cara e hoje ter um romance eterno contigo

Me lamento por nunca ter tido a chance de ser seu namorado
Meu coração se torna sombrio, amargo e angustiado
Quando te vejo em cara mulher
É o seu sorriso, sua educação, seu sono e seu amor que não me quer

Helder Henrique do Nascimento Peres 23:57