quarta-feira, 6 de julho de 2011

“Como ser um bom namorado” parte 3 (não recebendo nada em troca)

“Como ser um bom namorado” parte 3
(não recebendo nada em troca)
Londrina, 23/03/2011
Mesmo depois de te oferecer
Tudo o que um pobre poeta tem
E depois de te fazer sentir melhor
Coloco-te no chão, e digo meu bem:

“Tenha um bom dia, vá com Deus”
Na mesma hora seguro sua mão de leve
Beijo as duas, para que uma não
Fique com ciúme da outra, já que não se deve

Você me dá um sorriso vazio
Olha para mim como quem diz
Tchau, adeus ou até breve vadio
Mas vai embora, minha fofa sem dizer nada

Isso machuca muito, mas não posso te culpar
Afinal, não há honra em te cobrar
Já que fiz apenas meu trabalho de bom namorado
Você não é obrigada a retribuir... Linda...

Eu também não tenho do que reclamar
Você é a namorada mais linda do mundo
E eu sou apenas o que sobrou de um vagabundo
No entanto faço o me melhor todo dia

Toda dia, hora, minuto e segundo
Tento ser um bom namorado, e te amar
Te amo, as vezes até demais
Para que pelo menos hoje, me largar

Helder Henrique do N. Peres